O engenheiro Expedito Arena falou da sua experiência bem-sucedida à frente da Casa do Construtor, uma sólida empresa que nasceu no interior de São Paulo em 1993. A pequena loja de materiais de construção fundada em Rio Claro, na região de Campinas, se transformou três anos depois, em 1996, na primeira franquia brasileira especializada na locação de máquinas e equipamentos para a construção civil.

E a receita de sucesso para que a Casa do Construtor tenha se tornado um atraente modelo de franquia, chegando a ser referenciado em 2010 pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, é um só: oferecer soluções viáveis para empresas de pequeno porte e fazer com que os clientes se tornem grandes parceiros, através de uma relação que envolve ética e transparência.

Durante a sua palestra Expedito falou sobre “Como sobreviver alugando equipamentos em tempos de crise?”. Segundo o empresário as empresas que sobreviveram adotaram três medidas: venda de ativos, redução de custos e melhoria dos processos no que tange às vendas, logística e manutenção. Com relação à venda de ativos, ele ressaltou que essa prática é muito difícil entre empresas de menor porte no Brasil.  

Na fórmula de sucesso da Casa do Empreendedor, além de muito trabalho e dedicação, também prevaleceu a disposição de estar reinvestindo no negócio. Para o empresário sempre é tempo de crescer, mesmo em meio à crise da construção civil que registrou PIB negativo. “Vivemos em um mar revolto, quando o mar está calmo qualquer um faz sucesso”, vaticinou. Sendo assim, a única forma de driblar a crise é encontrar saídas inteligentes que valorizem ainda mais o negócio.